Investir em e-mail marketing ainda vale a pena?

Com o surgimento das redes sociais, muito se falou que não fazia mais sentido investir em e-mail marketing.

Essa estratégia, que já vinha sendo prejudicada pela prática de spam, passou a ser deixada um pouco de lado pelas empresas, que se sentiram atraídas pela interatividade das redes sociais.

Porém, o que se viu foi um ressurgimento do e-mail marketing como uma importante ferramenta. Se antes ele era usado para uma comunicação de mão única, o inbound marketing transformou o e-mail em um canal de relacionamento, de nutrição de leads, de interação entre marcas e consumidores.

Para isso, porém, o e-mail marketing precisou se reinventar. As velhas práticas de enviar spam, de comprar listas prontas ou fazer envios massificados tiveram que ser revistas.

Portanto, vamos ver agora como é o e-mail marketing que dá resultado, por que ainda vale a pena investir nessa estratégia e quais são as boas práticas que você deve adotar.

Acompanhe:

investir em e-mail marketing

Por que vale a pena investir em e-mail marketing?

O e-mail marketing é ideal para gerar proximidade entre marcas e consumidores. Ele tem um caráter de exclusividade: quando o consumidor lê a mensagem de uma marca, é como se acontecesse uma conversa particular.

É por isso também que, no inbound marketing, o e-mail costuma ser o canal mais usado para a nutrição dos leads.

Depois de deixarem seu contato por meio de um formulário no site, os leads passam a receber e-mails da empresa.

Nessa etapa do funil, a intenção da empresa é se aproximar cada vez mais dos leads para despertar a confiança e fazê-los amadurecerem sua decisão de compra.

Então, os e-mails devem enviar informações relevantes para os consumidores, que resolvam suas dúvidas e objeções na jornada de compra.

Com esse uso, o e-mail marketing já provou gerar resultados eficientes para as empresas. Em uma pesquisa realizada pela empresa Campaign Monitor, 59% dos respondentes disseram que o e-mail é o canal de marketing que mais gera ROI para a empresa.

 

Conheça as principais estratégias para os seus envios de e-mail marketing

Percebe como faz todo sentido investir em e-mail marketing?

Esse canal recupera um pouco daquela sensação da troca de correspondências, sabe?

Naquela época, as cartas eram feitas a mão, pensadas e escritas especialmente para uma pessoa.

E é desta forma que o e-mail marketing deve ser planejado atualmente: cada mensagem é pensada especialmente para a pessoa que vai recebê-la.

Veja agora as principais estratégias e recursos para fazer isso:

Planejamento

Toda estratégia de marketing precisa de planejamento. Sem isso, você não terá os resultados que espera.

Portanto, antes de enviar qualquer mensagem, estruture uma estratégia, pense qual é o papel do e-mail no marketing da sua empresa e estabeleça os objetivos de cada envio.

Defina também como você vai construir a sua lista de contatos e quais conteúdos deve enviar.

Construção da lista de contatos

A lista de contatos é um dos principais ativos de uma empresa e precisa ser tratada com atenção.

Primeiramente, a principal dica é fugir da compra de listas de e-mails. Elas trazem muitos endereços inexistentes ou que não deram autorização para contato.

Isso resulta na prática de spam, que só gera desperdícios para a estratégia e desrespeita a privacidade do destinatário.

Portanto, dedique-se à construção orgânica da lista de contatos, que garante uma maior taxa de abertura dos e-mails e mais confiabilidade para a sua empresa.

Para isso, insira formulários de cadastro no seu site ou blog e peça autorização para fazer os envios.

Além disso, faça uma limpeza periódica dos e-mails inválidos ou que não existem mais.

Segmentação

O poder de segmentação é um dos principais recursos do e-mail marketing.

Com isso, você consegue enviar o conteúdo certo no momento certo para a pessoa certa, o que aumenta as chances de conversão.

Para isso, você pode segmentar a lista de contatos com critérios como estes:

  • Características demográficas (idade, gênero, cidade etc.);
  • Interesses (ex.: contatos que têm interesse em sapatos);
  • Histórico de interação (ex: pessoas que visitaram a página de contato);
  • Etapa do funil (ex.: contatos que abriram o e-mail de boas-vindas).

Personalização

A personalização é capaz de aumentar consideravelmente as taxas de abertura e conversão dos e-mails.

Chamar o destinatário pelo seu nome ou profissão, por exemplo, é uma atitude simples ― basta inserir um código no assunto ou conteúdo do e-mail ―, mas mostra que a sua marca se importa com cada pessoa.

E quem não gosta de ser tratado assim?

Simplicidade

A intenção é que o destinatário abra o e-mail, leia a mensagem e clique nos links, não é?

Mas já imaginou se ele se depara com um e-mail cheio de cores, chamadas e informações saltando na tela?

Assim, ele logo joga a mensagem no lixo ou até se descadastra da lista.

Por isso, o ideal é apostar na simplicidade.

Um tema como foco, um texto objetivo e um layout simples e agradável ― que seja responsivo para diferentes telas ― garantem uma melhor experiência de leitura do e-mail.

Testes A/B

Como saber se você escolheu o melhor assunto de e-mail ou a melhor imagem para a mensagem?

Basta fazer um teste A/B.

Esse recurso permite enviar o mesmo e-mail para dois grupos de teste, com apenas uma mudança ― a variável que você quer testar.

Depois, a versão que apresentar melhores resultados é enviada para a base, o que garante melhores resultados.

Chamadas para ação (CTAs)

Todo e-mail deve ter um objetivo de conversão: direcionar para o blog, convidar para um webinar, divulgar suas redes sociais etc.

Então, para deixar claro o que você quer que o destinatário realize, inclua chamadas para ação (CTAs).

Dessa forma, o usuário se sente orientado sobre o que fazer, e você atinge mais rapidamente os seus objetivos de conversão.

Automação de e-mail marketing

E-mails esporádicos não geram resultados consistentes.

Você deve estabelecer uma estratégia de envios frequentes e, ao mesmo tempo, personalizados para cada pessoa.

Mas como fazer isso quando a sua base já tem milhares de contatos?

Só é possível escalar o e-mail marketing com a adoção de uma plataforma de automação.

Ela permite fazer envios automáticos, conforme os critérios de segmentação que você definir.

Você pode, por exemplo, enviar e-mails automaticamente à medida que o lead avança as etapas do funil de vendas.

Basta definir os gatilhos que disparam os envios, como o download de um material no site ou a abertura de determinado e-mail.

Mensuração

As plataformas de e-mail marketing também oferecem métricas para mensurar os resultados dos envios.

Taxa de entrega, abertura, cliques, descadastros e conversões são dados essenciais para entender o desempenho da sua estratégia e em que pontos é possível ajustá-la para obter um melhor retorno.

E-mail marketing está longe de ser uma estratégia ultrapassada.

Se bem usado, esse canal pode gerar resultados expressivos, especialmente na gestão do relacionamento com os clientes.

Porém, isso exige planejamento e estratégia para enviar apenas conteúdos relevantes aos consumidores.

Agora, entenda também a importância do blog corporativo para as estratégias de inbound marketing da sua empresa.

Posts recentes